Seguir

Sou como

as borboletas...

as

sempre

em transformação...

Olá...saiba que...

12
Photobucket
O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessoa; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade… sei lá de quê!

(inigualável...)

Florbela Espanca
 
Photobucket
Leia mais ►

Isso é muita sabedoria...

4
Photobucket



Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, 
resta-nos um último recurso: não fazer mais nada.
Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram.
 Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente,
 mas nunca por força de imposição.
Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue; 
outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés.
Os sentimentos são sempre uma surpresa. 
Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido.
Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer.
Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado,
 resta-nos um só caminho...
o de mais nada fazer.

Clarice Lispector
 
Photobucket
Leia mais ►

Quem sou eu

Minha foto
... farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz... Clarice Lispector
Visualizar meu perfil completo
 

Mimos da Lê Copyright © 2010 Blogger Templates